Reviver Saúde

Segurança e Saúde no Trabalho: você precisa entender sobre isso!

segurança e saúde do trabalho

Investir em Segurança e Saúde no Trabalho é obrigatório, mas muitas empresas acabam deixando essa questão de lado. Isso acontece devido a burocracia que envolve o setor de SST e até mesmo porque as empresas não entendem para que servem as documentações, entre outras questões que envolvem a saúde e a segurança do colaborador e como promover isso dentro dos locais de trabalho.

Muitas empresas fogem ao tentar entender a Segurança e Saúde do Trabalho (SST) e apenas investem o dinheiro necessário na área devido a sua obrigatoriedade. Mas, entender todo o processo, como funciona, para quê servem as documentações e todo o objetivo por trás, pode ajudar na escolha de profissionais, na própria contratação de serviços para a empresa, além de ser possível visualizar onde o seu dinheiro está sendo investido (e acredite, é um investimento).

Por isso, resolvemos te mostrar, da forma mais fácil possível, o que é a SST, para quê serve, quais são os benefícios que ele traz para os colaboradores e para a empresa e quais são as documentações exigidas, para que no fim, você perceba realmente o motivo de não só entender, mas sempre buscar por esse investimento.

Ok, o que é a SST? De onde ela surgiu? Para quê ela serve?

O que é?

Se você ainda tem dúvidas sobre o que é o SST, nós vamos te ajudar. Chamada de Segurança e Saúde no Trabalho, Segurança e Medicina do Trabalho, saúde ocupacional, e por aí vai, basicamente, essa é a área responsável por garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores. A ideia é que a área ajude as empresas a construírem um ambiente de trabalho seguro e com o menor número de riscos possíveis ao colaborador. Mas,em primeiro lugar vamos entender de onde surgiu essa área de atuação, para depois falarmos mais a fundo sobre qual é o seu objetivo.

De onde surgiu?

É um fato que acidentes em ambientes de trabalho acontecem há milênios. Mas, foi a partir da Revolução Industrial que a preocupação com políticas públicas relacionadas à saúde e a segurança do trabalho começaram a se tornar relevantes para os empresários e donos das indústrias. Afinal, o ambiente se tornou cada vez mais insalubre, as pessoas ficavam confinadas horas a fio dentro das fábricas, um ambiente geralmente fechado e sem ventilação e com trabalho em máquinas. Ou seja, riscos enormes de acidentes ou simplesmente porque o próprio trabalho poderia causar danos à saúde.

Mas, mesmo com os riscos aumentando, foi depois de muito tempo que as medidas passaram a serem mais eficazes e realmente zelar pela segurança do trabalho. Em 1919, foi criada a Organização Internacional do Trabalho, conhecida como OIT, que juntamente com a Organização Mundial da Saúde, elaborou novas regras para tornar as medidas ainda mais eficazes e foi assim que o conceito de segurança do trabalho começou a tomar forma. 

Para quê exatamente ela serve?

Como você pode ver e imaginar, os acidentes em ambientes de trabalho sempre foram um problema para as empresas e os trabalhadores. É importante salientar que não é benéfico nem para o empregador, nem para o empregado, que os acidentes aconteçam. A visão Industrial de que as empresas não se preocupam com os funcionários já mudou muito! E hoje em dia, é necessário trazer à tona a promoção da segurança e saúde do trabalho. Até porque é uma obrigatoriedade.

Sendo assim, além de ser uma obrigação das empresas, qual é o objetivo real da promoção da SST? Basicamente, através de um mapeamento de riscos, as empresas conseguem controlar o que pode ou não acontecer em relação a possíveis acidentes.

Para empresas que fazem trabalhos insalubres (aquele trabalho em que os colaboradores são expostos a riscos maiores do que o permitido por lei), a área de SST é essencial!

Atualmente no Brasil

Hoje, no Brasil, algumas legislações relacionadas ao SST estão sofrendo mudanças e ainda existem algumas lacunas que serão decididas nos próximos meses. Mas, algumas questões já estão fechadas: como o fim do eSocial!

Se você não sabe o que é o eSocial, em poucas palavras nós podemos dizer que ele é um sistema desenvolvido pelo Governo Federal para unificar o envio das documentações dos trabalhadores, relacionadas à Segurança e Saúde do Trabalho (como laudos, entre outros que serão exemplificados mais a frente), com o objetivo de facilitar a reunião dessas informações. De qualquer maneira, o que foi divulgado até então é que o eSocial será dividido em duas partes, com o intuito também de facilitar ainda mais o processo de envio dessas informações.

Além disso, é importante afirmar que, apesar da atual situação de mudanças no país em relação ao setor de SST, isso não pode fazer com que os empregadores pensem que não serão mais obrigados a enviar as documentações e promover a saúde ocupacional. É essencial que se entenda a obrigatoriedade e o seguimento das leis para que não acabe em multa.

A regulamentação que rege o que cada empresa deve fazer, se chama Normas Regulamentadoras (NRs). Elas têm como principal foco a segurança e a medicina do trabalho e é o não cumprimento dessas normas que pode acarretar em penalidades para o empregador.

Em uma frase: o que é o SST?

Agora que você já pode visualizar um pouco do que é o SST, de onde surgiu e qual é o objetivo, nós queremos tornar o seu entendimento ainda mais claro.

Se pudéssemos resumir em uma frase o que é o investimento em Segurança e Saúde do Trabalho, poderíamos dizer que: SST é cuidar da segurança e da saúde do trabalhador, prevendo, mapeando e sempre acompanhando, por meio de exames, os possíveis acidentes ou danos à saúde.

É simples, certo? Mas, é importante entender que existem diversas outras subjetividades e documentações que tornam essa frase um pouco mais complexa. Confira abaixo a lista de documentação que você precisa inserir no eSocial:

  • PPRA – Programa de Proteção de Riscos Ambientais;
  • PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional;
  • PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção Civil;
  • LTCAT – Laudo Técnico de Condições Ambientes de Trabalho;
  • Laudo de Insalubridade;
  • Laudo de Periculosidade;
  • AET – Análise Ergonômica do Trabalho;
  • Entre outros…

São diversos documentos e é importante entender para que serve também cada um deles. Parece difícil, mas é possível tornar o entendimento mais fácil. Em breve nós desenvolveremos um material para explicar melhor as documentações necessárias para cada uma das empresas.

Mas por que você precisa entender sobre isso?

Não seria muito mais fácil simplesmente contratar alguém para lidar com as questões burocráticas da área de Saúde e Segurança do Trabalho? Talvez sim e isso pode ser essencial para que você aplique todas as medidas e documentações da forma mais correta possível e não acabe tendo que arcar com multas devido ao descuido. Isso é dar a responsabilidade a quem sabe o que está fazendo.

Mas, entender o que é o SST, para quê serve, o que é necessário fazer para estar de acordo com as legislações trabalhistas, etc, pode tornar esse processo muito mais fácil, inclusive para que você encontre especialistas de confiança que para realizar esse trabalho com a sua empresa. 

Além disso, você  poderá ter uma visualização de como a promoção da saúde e da segurança ocupacional poderá trazer diversos benefícios a você e a sua empresa. Ou seja, realmente não é apenas um gasto, como muitos o veem.

E aí, gostou do conteúdo? Conseguiu entender a real importância sobre o SST? Se ainda tiver alguma dúvida, pode deixar seu comentário aqui no blog e nós teremos o prazer de respondê-la! Também não deixe de acompanhar os nossos conteúdos, esse será nosso canal para te deixar por dentro de todas as novidades sobre a Segurança e Saúde do Trabalho.

Iniciar conversa
1
Precisa de ajuda?
Olá!
Se você está com dúvidas ou precisa de auxílio, é só clicar e falar por Whatsapp diretamente conosco :)
Powered by